domingo, 28 de fevereiro de 2016

As palavras transferidas. III - O mito da mãe

Entre a forma e o mito, as palavras transferidas:
a cama suspensa
nos ombros dos deuses
- a substância a caminho da sua narrativa.
Os adjetivos qualificam as coisas
e as coisas qualificam as unidades míticas
que as constituem, projetados pelos verbos.
Tudo mais são elos de ligação e redundâncias.
Somos matéria, conceção do mundo
rebuscando entre qualificativos.
Não temos mais nada
para nos desvendar.
Vendados seguimos em demanda de nós
pelas vias possíveis,
a porta escancarada,
luz, intermitência,
pois só existimos se nos soubermos.
Recuamos sem êxito, renovamos a noite interminável.
Neste desconsolo genético e abstrato
da impossibilidade de ser,
geramos os filhos
- as unidades míticas
da nossa abnegação.

Sem comentários:

Enviar um comentário